Mensageiros…

Mudanças, perdas e despedidas, sejam elas quais forem, são, muitas vezes, mensageiros inesperados que nos batem à porta. Não costumam ser bem vindos, nem convidamos para entrar. Ficamos quietos, como se não estivéssemos em casa. Talvez se cansem de tocar e nos deixem em paz. Mas eles vieram para ficar. À espera, à espreita, assim…