Mediação familiar e de Conflitos

Os conflitos fazem parte da nossa vida. São inevitáveis nas relações humanas. Como encaramos o conflito e resolvemos as divergências, é que faz a diferença. Podemos deixar que o conflito atinja níveis irreversíveis ou evitar a escalada de desentendimentos e do conflito extremo. Podemos ir pelo tradicional sistema judicial (Tribunais) com os custos financeiros, emocionais e de tempo inevitáveis, ou pela via da Mediação familiar e de conflitos.

A Mediação é uma resolução credível e alternativa de litígios, reconhecida pelo Ministério da Justiça. Insere-se numa cultura que encoraja a auto-determinação, comunicação e responsabilidade das pessoas envolvidas. Acarreta menos custos e é muito usada nos países desenvolvidos. Encoraja as partes a tomarem por elas próprias as suas próprias decisões, em vez de solicitar um terceiro que decida por eles, ou seja, o Juiz. Este deve ser o último recurso, quando todas as vias de negociação tiverem sido esgotadas. Facilita o processo de negociação e comunicação, ajudando as partes a chegarem a um Acordo, assente numa perspectiva de ganho-ganho.

Áreas específicas:

Separação e Divórcio

Nos casos de separação e divórcio de pais com filhos, ajuda os pais a não abdicarem da sua responsabilidade como pais e a procurarem alcançar um acordo familiar justo e equilibrado que vá ao encontro dos interesses de todos, sobretudo das crianças. Dado ser um momento de grande instabilidade na vida da família, o papel do mediador é fundamental no apoio aos pais para tomarem decisões com implicações em todos os níveis para a vida de todos, nomeadamente, a regulação das responsabilidades parentais, a definição do destino da casa de morada da família, a organização dos tempos e vida das crianças. Nas situações de casais em ruptura, a mediação pode ajudar a viabilizar um divórcio por mútuo consentimento. A mediação familiar não é terapia, advocacia ou aconselhamento. Não trata das causas da separação. Procura, sim, solucionar os problemas advindos dessa ruptura objetivando a reorganização futura da família. A união conjugal pode terminar mas a relação com os filhos permanecerá.

Conflitos entre pais e filhos

Conflitos relacionais que resultam da falta de comunicação eficaz, do fosso geracional com valores de vida diferentes em questão, de feridas emocionais resultantes de divórcios problemáticos, da dificuldade de adaptação e redefinição de papeis na família reconstituída que inclui filhos de uniões anteriores. O objectivo da mediação aqui é criar as condições e espaço para evitar a escalada do conflito, para restabelecer a comunicação e o diálogo, desenvolver a escuta e empatia e a capacidade de resolução de diferenças, no sentido de um entendimento ou acordo que expresse as necessidades de todos e assegure o respeito das mesmas.

Conflitos entre irmãos e outros familiares

Conflitos associados a decisões e partilha de responsabilidades em relação à gestão de cuidados de pais ou outros familiares idosos ou em situação de doença com redução de autonomia. Promove o diálogo e cooperação; ajuda as partes a considerarem alternativas práticas e reduzir desequilíbrios e o stress associado.

Como funciona e onde?

Sessões Individuais  – Quartas, Quintas e Sextas (11h – 21h)
Local: R. Sampaio e Pina, 58 – 1ºdto – Lisboa (ao lado do Liceu Maria Amália)

Informação sobre Consultas

Se quiser saber mais informação sobre o Coaching Pessoal ou Psicoterapia preencha esta formulário.
  • Este campo é para efeitos de validação e deve ser mantido inalterado.