Coaching Pessoal
As fases do processo de Coaching pessoal:
Visão e Propósito: Focando-se numa área específica de vida em que sente insatisfação e necessidade de mudança (trabalho, relação, saúde, familia, relação consigo própria), o Coaching pessoal começa por lhe ajudar a ver onde está e para onde quer ir (os resultados que quer alcançar), o porquê desses resultados (propósito), ou seja, porque é que esses resultados são importantes para si (valores).
Definir Objetivos e Desenhar o Mapa: Através de técnicas e exercícios específicos, o Coaching pessoal ajuda a transformar desejos, ideias, necessidades em objetivos acessíveis; rever as tentativas anteriores (o que funciona e já não funciona), quais as suas forças e os pontos fracos, os obstáculos e os apoios. Ajuda a identificar as ações e as atividades que vão aproximar-lhe do objetivo e situá-las no tempo e no espaço.
Reconhecer, Rever, Reforçar: Ao longo do processo aprenderá a reconhecer o esforço, reforçar as competências e estratégias que produziram bons resultados, celebrar os resultados, reconhecer os obstáculos, lidar construtivamente com os erros e as situações de impasse, rever o mapa e as estratégias quando necessário. O processo de coaching pessoal termina quando o cliente considera que os objetivos para a resolução da questão que o levou a pedir ajuda, foram alcançados.
Exemplos de resultados do Coaching pessoal:
Na melhoria das Relações: Maior conhecimento sobre o que quer, precisa e quais os seus limites; cuidar mais de si e deixar de tomar conta de responsabilidades que competem aos outros; melhor gestão das expetativas, das emoções e resolução de divergências;
No Trabalho: melhor gestão do stress e das prioridades; mudar a relação com o fracasso e o sucesso; superar o “síndrome do impostor” e o perfeccionismo; comunicação mais empática e assertiva; melhor gestão dos conflitos; descobrir o tipo de trabalho que o faz sentir vivo (serviço que inclui sessões alternadas com a orientadora vocacional e de carreira); valorização pessoal (saber quais as suas forças e competências);
No meio académico e nos processos de mestrado e doutoramento: Desenvolver a resiliência, cultivar a persistência, bons hábitos e rotinas de trabalho, desbloquear impasses;
Na Saúde física e mental: interromper hábitos prejudiciais, ser capaz de integrar no dia a dia práticas não medicamentosas, que trazem mais bem-estar, menos stress, menos ansiedade e maior tolerância à frustração. Melhor capacidade para resolver problemas e tomar decisões; mais flexibilidade e cuidados para consigo próprio.

Informação sobre Consultas

  • Este campo é para efeitos de validação e deve ser mantido inalterado.